domingo, 30 de setembro de 2007

Ambigüidade. Colocando os Pingos no "U".





Quando eu disse "não", não quis dizer "não" para sempre.
Quando eu disse "sim" eu não quis dizer "sim" para tudo.
Quando eu disse "gosto do azul" não quis dizer que não gosto do amarelo.
Quando eu disse "vou embora" não quis dizer que não voltarei nunca mais.
Quando eu disse "que legal" eu não quis somente agradar.
Quando eu disse "está bom" não quis dizer que não poderia melhorar.
Quando eu disse, eu acreditei que você ouvisse.
Quando eu disse, eu acreditei que você entendesse.

6 comentários:

Cláudia Morais disse...

Brilhante!

Dois Bits disse...

Bondade sua, Cláudia.
Obrigado pela visita, apareça sempre.

Anônimo disse...

Afora a parte do "ir embora", é realmente fantástico.
Quanto ao ir embora, penso que o anúncio de cada partida deve ser pensado e sentido antes. É que o anúncio e, principalmente a partida, são coisas que envolvem "o outro".
Uma vez tendo partido, penso que se deve andar, sem parar, sem cansar.

Dois Bits disse...

O anúncio e a partida só são relevantes em uma relação. Se o outro não demonstra interesse nela ela definha, se dispensa o anúncio, e a partida pode se tornar uma necessidade.
Obrigado pela sua visita e volte sempre.

VIRGINIA disse...

Gosto do que escreves. Gosto muito!
Escreva mais Mauro!

Mauro Dornelles disse...

Escrevo, sim, basta que eu tenha inspiração.